FTR PED 11 WEBpng.png
fisioterapia covid porto set.png
nova edição porto.png

INTRODUÇÃO

No final de 2019, foi identificado em Wuhan (China), um novo coronavírus, responsável pela Síndrome Respiratória Aguda Grave Coronavírus 2 (SARS-COV-2) e a doença resultante COVID-19. Em 11 de março de 2020, como uma resposta à propagação global da doença e sua mortalidade generalizada relacionada, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou um estado de pandemia. COVID-19 foi confirmado em mais de 100 milhões de indivíduos, sendo responsável por mais de 2.000.000 de mortes em todo o mundo. Em Portugal, mais de 720.000 pessoas tiveram sorologia positiva para a doença, sendo a ela atribuíveis mais de 12.000. Além disso, a qualidade de vida em vários países tem sofrido prejuízos como consequência deste contexto pandémico.

Durante o processo de infeção, as pessoas podem incorrer em imobilização prolongada, com consequências físicas multissistémicas e psicológicas. Tal refletir-se-à em disfunção primordialmente respiratória, mas também cardiovascular, metabólica e neurológica. Do ponto de vista músculo-esquelético, a imobilização prolongada leva a fraqueza muscular, descondicionamento motor, alterações de equilíbrio e comprometimento postural, assim como rigidez articular, dor e limitação funcional, que têm um forte impacto sobre a condição geral. Nas pessoas após condição crítica, a síndrome pós-cuidados intensivos (PICS) refere-se a um compromisso, inaugural ou agravado, da condição física e cognitiva da pessoa. Mesmo nos utentes com severidade da doença não-crítica, as consequências motoras, tais como fadiga, fraqueza muscular e limitação respiratória, comprometem a autonomia funcional e a integração social e familiar.

A pandemia COVID-19 coloca, atualmente, uma sobrecarga ímpar sobre os sistemas de saúde, na resposta às pessoas com compromisso agudo e crítico. No entanto, o futuro reserva a estes sistemas e, de forma particular, à sua resposta associada à reabilitação, em que os Fisioterapeutas desempenham um papel essencial e insubstituível, desafios relativamente à morbilidade e condição de saúde pós-infeção.

 

Este curso permitirá aos Fisioterapeutas formandos obter conhecimentos e competências de avaliação e intervenção em Fisioterapia relativamente ao utente em todos os estadios da doença e na fase pós-infeção, preparando-o para uma abordagem eficaz e segura em contexto de prática clínica hospitalar, domiciliária ou em clínica. 

CORPO DOCENTE

 

 

VÍTOR HUGO AZEVEDO

  • Licenciado em Fisioterapia pela Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias - Instituto Politécnico de Castelo Branco.

  • Pós-graduado em Fisioterapia Respiratória pela Universidade Atlântica. 

  • Especialista em Terapia e Reabilitação pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão. 

  • Professor convidado da Escola Superior de Saúde do Alcoitão. 

  • Professor convidado em várias pós-graduações sobre Fisioterapia em contexto cardiorrespiratório, nomeadamente sobre Fisioterapia em Cuidados Intensivos. 

  • Preletor em mais de 40 jornadas, simpósios, conferências, cursos e congressos sobre Fisioterapia em Cuidados Intensivos, ventilação mecânica, mobilização precoce, otimização do clearance mucociliar, ecografia torácica e músculo-esquelética. 

  • Investigador no CIDEFES - ILIND (Centro de Investigação em Desporto, Educação Física, Exercício e Saúde - Instituto Lusófono de Investigação e Desenvolvimento), da Universidade Lusófona.

  • Prática clínica como Fisioterapeuta no contexto do doente agudo e crítico, nos últimos 13 anos (Urgência e Reanimação, Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais, Unidade de Cuidados Intensivos de Cardiologia, Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente).

  • Prática clínica atual na Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente do Hospital Egas Moniz.

OBJETIVOS

 

O objetivo deste curso é, de uma forma sólida e centrada na melhor experiência empírica e evidência disponível face a este contexto, dotar os formandos de conhecimento diferenciado relativamente à COVID-19, tais como a sua fisiopatologia e mecanismos patológicos que induzem aos variados estados da doença, abordar as competências do Fisioterapeuta neste contexto; e integrar, com um cariz prático, o raciocínio na prática clínica relativamente a Fisioterapia e Reabilitação Respiratória em todos os estadios da doença e pós-infeção.

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

COVID-19

  • Abordagem das bases fisiológicas associadas à COVID-19.

  • Descrição da COVID-19, fisiopatologicamente, relativamente a estirpes, transmissão, período de incubação.

  • Identificação de sintomas, populações de alto-risco e red-flags para referenciação diferenciada.

  • Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

  • Descrição das estratégias de limitação da transmissão da COVID-19.

  • Compreender o isolamento e confinamento no contexto atual.

Fisioterapia no Doente Agudo e Crítico

  • Insuficiência Respiratória por Pneumonia a SARS-CoV-2.

  • Ventilação Mecânica Invasiva e Não-Invasiva, CPAP, sistemas de PEEP-valve e Oxigenoterapia de Alto Fluxo.

  • Fisioterapia Respiratória na pessoa em fase aguda de COVID-19.

  • Da avaliação à intervenção.

  • Mobilização Precoce.

  • Modalidades, protocolos e raciocínio clínico no contexto agudo.

Fisioterapia no Pós-Infeção COVID-19

  • Sarcopenia, síndrome de imobilidade, fadiga crónica, miopatia, neuropatia, fraqueza adquirida na UCI e Síndrome Pós-Cuidados Intensivos.

  • Avaliação da Função Respiratória, Funcionalidade, Aptidão Cardiorrespiratória, Força e Endurance Muscular.

  • Ventilação Mecânica Invasiva e Não-Invasiva, CPAP, sistemas de PEEP-valve e Oxigenoterapia de Alto Fluxo.

  • Atividade Física, Sedentarismo e Sono.

  • Prescrição de Exercício.

  • Fisioterapia e Reabilitação Respiratória: Modalidades, Intensidade e Frequência.

  • Sono e nutrição.

DATAS E HORÁRIOS

 

11 e 12 de setembro de 2021

09h00 às 19h

DESTINATÁRIOS

 

Fisioterapeutas e alunos finalistas (4º ano) da Licenciatura em Fisioterapia.

VAGAS

 

24 vagas

LOCAL

Centro de Formação da Formaterapia | Grande Porto

Rua Almeida Garrett, 271

4480-725 Vila do Conde

INVESTIMENTO

 

240€*

Inclui manual do curso, certificado DGERT e coffee breaks

Pagamento de 100% no ato da inscrição ou em duas prestações de 50%: a primeira aquando da inscrição e a segunda até uma semana antes da data de realização do curso. No caso de pretender sugerir um plano de pagamento alternativo, envie-nos um email para info@formaterapia.com.

*Desconto de 10% para grupos de 5 ou mais inscrições.

NOTAS

 

  • O critério de seleção dos candidatos é a ordem de receção das inscrições.

  • A sua inscrição só será válida se nos enviar o comprovativo de pagamento e a cédula profissional/diploma de curso.

  • No caso de desistência, o valor pago apenas será reembolsado no caso da vaga ser preenchida.

  • A Formaterapia reserva-se o direito de cancelar o curso no caso de não obter um número mínimo de inscrições.

  • A realização do curso será confirmada na semana seguinte à do termo do prazo de inscrições.

Dado o clima de instabilidade criado pela pandemia de Covid-19, a realização do curso dependerá, também, de:

  • Alterações das recomendações legais em Portugal (Direção Geral de Saúde, Direção Geral do Emprego e Relações do Trabalho ou outras) e no país de residência do(a) formador(a);

  • Motivos de força maior (cancelamento de voos ou doença do(a) formador(a), por exemplo).

Haverá a possibilidade de o curso ter que ser lecionado em regime de B-Learning, com componente online e presencial, de acordo com a legislação vigente na altura da realização do curso. 

Poderá haver alterações de horário, em função da legislação vigente na altura da realização do curso. 

Desaconselhamos a reserva de alojamento ou viagens sem possibilidade de reembolso. 

No caso de o curso ser reagendado, e de o aluno não demonstrar disponibilidade em frequentar o curso nas novas datas, o formando poderá optar por frequentar uma edição posterior do curso, manter o crédito para outra formação à sua escolha ou solicitar o reembolso total do montante pago.