FTR PED 11 WEBpng.png
fisioterapia covid porto outubro.png

INTRODUÇÃO

No final de 2019, foi identificado em Wuhan (China), um novo coronavírus, responsável pela Síndrome Respiratória Aguda Grave Coronavírus 2 (SARS-COV-2) e a doença resultante COVID-19. Em 11 de março de 2020, como uma resposta à propagação global da doença e sua mortalidade generalizada relacionada, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou um estado de pandemia. COVID-19 foi confirmado em mais de 100 milhões de indivíduos, sendo responsável por mais de 2.000.000 de mortes em todo o mundo. Em Portugal, mais de 720.000 pessoas tiveram sorologia positiva para a doença, sendo a ela atribuíveis mais de 12.000. Além disso, a qualidade de vida em vários países tem sofrido prejuízos como consequência deste contexto pandémico.

Durante o processo de infeção, as pessoas podem incorrer em imobilização prolongada, com consequências físicas multissistémicas e psicológicas. Tal refletir-se-à em disfunção primordialmente respiratória, mas também cardiovascular, metabólica e neurológica. Do ponto de vista músculo-esquelético, a imobilização prolongada leva a fraqueza muscular, descondicionamento motor, alterações de equilíbrio e comprometimento postural, assim como rigidez articular, dor e limitação funcional, que têm um forte impacto sobre a condição geral. Nas pessoas após condição crítica, a síndrome pós-cuidados intensivos (PICS) refere-se a um compromisso, inaugural ou agravado, da condição física e cognitiva da pessoa. Mesmo nos utentes com severidade da doença não-crítica, as consequências motoras, tais como fadiga, fraqueza muscular e limitação respiratória, comprometem a autonomia funcional e a integração social e familiar.

A pandemia COVID-19 coloca, atualmente, uma sobrecarga ímpar sobre os sistemas de saúde, na resposta às pessoas com compromisso agudo e crítico. No entanto, o futuro reserva a estes sistemas e, de forma particular, à sua resposta associada à reabilitação, em que os Fisioterapeutas desempenham um papel essencial e insubstituível, desafios relativamente à morbilidade e condição de saúde pós-infeção.

 

Este curso permitirá aos Fisioterapeutas formandos obter conhecimentos e competências de avaliação e intervenção em Fisioterapia relativamente ao utente em todos os estadios da doença e na fase pós-infeção, preparando-o para uma abordagem eficaz e segura em contexto de prática clínica hospitalar, domiciliária ou em clínica. 

CORPO DOCENTE

 

 

VÍTOR HUGO AZEVEDO

  • Licenciado em Fisioterapia pela Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias - Instituto Politécnico de Castelo Branco.

  • Pós-graduado em Fisioterapia Respiratória pela Universidade Atlântica. 

  • Especialista em Terapia e Reabilitação pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão. 

  • Professor convidado da Escola Superior de Saúde do Alcoitão. 

  • Professor convidado em várias pós-graduações sobre Fisioterapia em contexto cardiorrespiratório, nomeadamente sobre Fisioterapia em Cuidados Intensivos. 

  • Preletor em mais de 40 jornadas, simpósios, conferências, cursos e congressos sobre Fisioterapia em Cuidados Intensivos, ventilação mecânica, mobilização precoce, otimização do clearance mucociliar, ecografia torácica e músculo-esquelética. 

  • Investigador no CIDEFES - ILIND (Centro de Investigação em Desporto, Educação Física, Exercício e Saúde - Instituto Lusófono de Investigação e Desenvolvimento), da Universidade Lusófona.

  • Prática clínica como Fisioterapeuta no contexto do doente agudo e crítico, nos últimos 13 anos (Urgência e Reanimação, Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais, Unidade de Cuidados Intensivos de Cardiologia, Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente).

  • Prática clínica atual na Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente do Hospital Egas Moniz.

OBJETIVOS

 

O objetivo deste curso é, de uma forma sólida e centrada na melhor experiência empírica e evidência disponível face a este contexto, dotar os formandos de conhecimento diferenciado relativamente à COVID-19, tais como a sua fisiopatologia e mecanismos patológicos que induzem aos variados estados da doença, abordar as competências do Fisioterapeuta neste contexto; e integrar, com um cariz prático, o raciocínio na prática clínica relativamente a Fisioterapia e Reabilitação Respiratória em todos os estadios da doença e pós-infeção.

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

COVID-19

  • Abordagem das bases fisiológicas associadas à COVID-19.

  • Descrição da COVID-19, fisiopatologicamente, relativamente a estirpes, transmissão, período de incubação.

  • Identificação de sintomas, populações de alto-risco e red-flags para referenciação diferenciada.

  • Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

  • Descrição das estratégias de limitação da transmissão da COVID-19.

  • Compreender o isolamento e confinamento no contexto atual.

Fisioterapia no Doente Agudo e Crítico

  • Insuficiência Respiratória por Pneumonia a SARS-CoV-2.

  • Ventilação Mecânica Invasiva e Não-Invasiva, CPAP, sistemas de PEEP-valve e Oxigenoterapia de Alto Fluxo.

  • Fisioterapia Respiratória na pessoa em fase aguda de COVID-19.

  • Da avaliação à intervenção.

  • Mobilização Precoce.

  • Modalidades, protocolos e raciocínio clínico no contexto agudo.

Fisioterapia no Pós-Infeção COVID-19

  • Sarcopenia, síndrome de imobilidade, fadiga crónica, miopatia, neuropatia, fraqueza adquirida na UCI e Síndrome Pós-Cuidados Intensivos.

  • Avaliação da Função Respiratória, Funcionalidade, Aptidão Cardiorrespiratória, Força e Endurance Muscular.

  • Ventilação Mecânica Invasiva e Não-Invasiva, CPAP, sistemas de PEEP-valve e Oxigenoterapia de Alto Fluxo.

  • Atividade Física, Sedentarismo e Sono.

  • Prescrição de Exercício.

  • Fisioterapia e Reabilitação Respiratória: Modalidades, Intensidade e Frequência.

  • Sono e nutrição.

DATAS E HORÁRIOS

 

16 e 17 de outubro de 2021

09h00 às 19h

DESTINATÁRIOS

 

Fisioterapeutas e alunos finalistas (4º ano) da Licenciatura em Fisioterapia.

VAGAS

 

24 vagas

LOCAL

Centro de Formação da Formaterapia | Grande Porto

Rua Almeida Garrett, 271

4480-725 Vila do Conde

INVESTIMENTO

 

240€* 

Inclui manual do curso, certificado DGERT e coffee breaks

Pagamento de 100% no ato da inscrição ou em duas prestações de 50%: a primeira aquando da inscrição e a segunda até uma semana antes da data de realização do curso. No caso de pretender sugerir um plano de pagamento alternativo, envie-nos um email para info@formaterapia.com.

*Desconto de 10% para grupos de 5 ou mais inscrições.

NOTAS

 

  • O critério de seleção dos candidatos é a ordem de receção das inscrições.

  • A sua inscrição só será válida se nos enviar o comprovativo de pagamento e a cédula profissional/diploma de curso.

  • No caso de desistência, o valor pago apenas será reembolsado no caso da vaga ser preenchida.

  • A Formaterapia reserva-se o direito de cancelar o curso no caso de não obter um número mínimo de inscrições.

  • A realização do curso será confirmada na semana seguinte à do termo do prazo de inscrições.

Dado o clima de instabilidade criado pela pandemia de Covid-19, a realização do curso dependerá, também, de:

  • Alterações das recomendações legais em Portugal (Direção Geral de Saúde, Direção Geral do Emprego e Relações do Trabalho ou outras) e no país de residência do(a) formador(a);

  • Motivos de força maior (cancelamento de voos ou doença do(a) formador(a), por exemplo).

Haverá a possibilidade de o curso ter que ser lecionado em regime de B-Learning, com componente online e presencial, de acordo com a legislação vigente na altura da realização do curso. 

Poderá haver alterações de horário, em função da legislação vigente na altura da realização do curso. 

Desaconselhamos a reserva de alojamento ou viagens sem possibilidade de reembolso. 

No caso de o curso ser reagendado, e de o aluno não demonstrar disponibilidade em frequentar o curso nas novas datas, o formando poderá optar por frequentar uma edição posterior do curso, manter o crédito para outra formação à sua escolha ou solicitar o reembolso total do montante pago.